quarta-feira, 28 de maio de 2008

Fragmentos, trabalho, páginas e palavras...

Clique na foto para ampliar >>>


Possuo gostos, talvez, diferente, gosto de sair e de se divertir. Para mim, não existe nada além de ser feliz para se ter uma vida boa e harmoniosa com alguém que você realmente ama. Não só isso, para se ter um trabalho também. Você precisar amar intensamente o que faz. Mesmo que você não tenha o emprego dos seus sonhos, lute para tê-lo. Agora falo sobre o que faço, ou melhor, o que farei para ser feliz. Quero escrever muitos livros. Não espero ser famoso, apenas ver as pessoas lendo o que penso, o que há muito tempo deixei na minha gaveta escura e agitada.

Aqui está o que penso:

"Seu coração dispara ao mais alto nível, lhe proporcionando uma onda de calor pelo corpo inteiro. Não adianta se esconder dele, porque ele está por todos os lados, observando, suspirando nos seus ouvidos, escutando cada respiração, cada piscar de olhos, cada passo que você dá...
Nem a mais fraca luz é capaz. Correr não é uma boa opção. Ele agarra e nunca mais solta. Meu caro, não adianta gritar. Você só vai alimentá-lo e se continuar ele pode chegar ao nível que você nunca desejaria que ele chegasse...
Como é obvio. A cor, os detalhes, os sentimentos... Para ele nada é possível. É como correr e não saber aonde chegar e para onde ir, para onde prosseguir. Ele cerca você. Não há paredes de concreto que lhe sustentem, não há chão para que você se deite. Ele virá mais rápido e isto não lhe fortalecerá... Nunca mesmo...
Por mais que tente atravessá-lo... Meu amigo, por favor, não faça uma besteira desta. Sinta o ar gelado que percorre por todo o seu rosto. Está sentindo? Isto eu posso chamar de pânico. O quente e o gelado. Uma mistura nada perfeita, mas que se atraem. E quando acontece, não queira imaginar... É você que vai pagar...
A parede áspera arranha a sua pele frágil, lhe comprime, desejando possuí-lo. A luz retorna, mas ainda mais fraca. Santa paciência. É uma praga e das grandes. Empurra, empurra, não adianta. Sua respiração é fraca. Ele se aproxima cada vez mais. Merda!...
Sempre sentirei raiva dele. O gosto amargo daquilo passou quente na minha garganta. Meus pés suavam, ficou frio e de repente nada mais apareceu. Escuro. Escuro é o nome. Estou com medo. Maldita boca. Por que tive que escolher? A mais amarga das derrotas foi o que eu disse no momento... naquele maldito momento em que a escuridão me dominou..."

Lucas F. de Sousa



Um comentário:

Carol disse...

Lukiinhas !
Estou eu akii di novoo ! XD
Tah Maneiraço seu blog !!
Cada veez melhor em ... rsrsrs
Bejiim amigoo !